Logo

De Segunda a Sexta das 08:00 às 18:00




Prévia da inflação fica em -0,16%, menor resultado para dezembro desde o Plano Real

 

Joana Moscatelli

Rádioagência Nacional 21/12/2018

A prévia da inflação divulgada, nesta sexta-feira (21), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) teve deflação de 0,16% em dezembro, contra variação positiva de 0,19% em novembro.

Segundo o IBGE, esse foi o menor resultado mensal desde julho de 2017 e a menor taxa para o mês de dezembro desde o início do Plano Real, em 1994.

A taxa acumulada no ano ficou em 3,86%, abaixo do centro da meta anual estabelecida pelo Banco Central,  que era de 4,50%, e dos 4,39% registrados em 2017.

O grupo dos Transportes apresentou a maior queda principalmente por conta da redução nos preços da gasolina. Entre as áreas pesquisadas, a cidade de Salvador apresentou a maior queda nesse item, com -8,90%. Além da gasolina, o etanol e o óleo diesel também tiveram queda. 

Já no grupo de Habitação, a queda ocorreu, principalmente, pela passagem da bandeira tarifária amarela para a verde na conta de energia elétrica.

O grupo de Alimentação e Bebidas, que tem o maior peso no índice, manteve-se em alta, mas desacelerou de 0,53% em novembro para 0,35% em dezembro. De acordo com o IBGE, isso aconteceu, principalmente, porque a alimentação em casa, que tinha registrado alta de 0,85% em novembro, passou para 0,22% em dezembro. 

Entre as regiões pesquisadas, só a região metropolitana de Belém teve aumento de 0,27% no índice, puxado pelos preços das passagens aéreas, do tomate e do açaí.

Já a maior queda foi registrada em Brasília, devido à redução dos preços da gasolina e dos itens de higiene pessoal.

O IPCA-15, que é uma prévia da inflação oficial do país, refere-se às famílias com rendimento de 1 a 40 salários mínimos. Além de Salvador, Belém e Brasília, o índice abrange as regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Fortaleza, Curitiba e Goiânia.